CBG trabalha a base da Ginástica, pavimentando o futuro da modalidade

08.12.2020  |    299 visualizações

Iniciativa foca aperfeiçoamento da formação das jovens ginastas

Da Redação, São Paulo (SP) - Após o grande sucesso que foi a primeira edição do Estágio de Treinamento de Ginástica Rítmica (GR), realizado no Centro Nacional de Treinamento, em Aracaju, no ano passado, a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), em parceria com a área de desenvolvimento do Comitê Olímpico do Brasil, dá continuidade a esse esforço com a segunda edição, que teve início nesta segunda-feira, (7), no mesmo local, e se estende até o dia 14.

Empolgada com o Estágio, que entrou definitivamente para o calendário da GR, a presidente da CBG, Luciene Resende, destacou a importância da iniciativa. “Um esporte vitorioso é aquele que investe na base e no alto rendimento. A CBG, através da parceria com a CAIXA e o COB, vem realizando diversas ações nesse sentido. Assim, o Estágio de Treinamento de GR vem justamente ratificar isso. Estamos reunindo neste final de ano as atletas juvenis (13 e 14 anos) e treinadores que mais se destacaram nos Campeonatos Brasileiros no ano passado. Assim, continuaremos mapeando a base da Ginástica Rítmica nacional, capacitando os treinadores participantes e definindo as ginastas que irão representar a categoria de base do Brasil nos eventos internacionais previstos para 2021”, disse a dirigente.  

Incumbida da tarefa de coordenar o Estágio, a professora Márcia Aversani esclarece a finalidade do encontro, que tem envergadura nacional. “O objetivo do estágio é proporcionar a todos a chance de trabalhar com os treinadores das Seleções Brasileiras, criando um padrão. Serão enfatizados o trabalho corporal e com aparelhos, a expressão corporal e as vivências coreográficas”.

Dessa forma, uma das metas para este estágio é reforçar a preparação física e técnica visando aos Campeonatos Pan-Americano e Sul-Americano da categoria juvenil, de forma a potencializar as ginastas em condições de representar o país numa competição estratégica, os recém-criados Jogos Pan-Americanos Júnior, cuja primeira edição será realizada em setembro de 2021, em Cali, na Colômbia.

Para isso, foram convocadas a partir dos Campeonatos Brasileiros de 2019 as sete primeiras ginastas nas disputas individuais das categorias infantil e juvenil. Foram chamados também os conjuntos campeões brasileiros nas categorias infantil, infanto-juvenil e juvenil e três ginastas convidadas dos conjuntos medalhistas de prata no infantil e juvenil.

Kenji Saito, Gerente Executivo de Desenvolvimento Esportivo do COB, saúda a iniciativa da CBG. “Essa atividade está totalmente ligada ao nosso escopo, que é atuar em prol do desenvolvimento das futuras gerações de atletas. Destaco a importância de se convocar também os treinadores dessas atletas. Eles terão todas as condições de entender o que a CBG pretende que seja trabalhado, proporcionando a oportunidade de que haja um grande alinhamento dos esforços”.

Márcia diz que ficou tocada com o entusiasmo dos treinadores, que se sentem reconhecidos por se integrarem a um grande esforço nacional em prol do desenvolvimento da GR do País. “Como coordenadora, tive a oportunidade de entrar em contato com cada uma das treinadoras, e é muito gratificante constatar a felicidade que essa convocação gera”, diz a dirigente, satisfeita com a evolução do nível técnico de nossa GR. “A cada ano, as categorias de base melhoram, o que projeta um grande futuro para o nosso esporte”.

A coordenadora enaltece também todo o cuidado dos profissionais das áreas técnica e científica da CBG. “Nossos colaboradores são muito experientes. Eles se esmeraram no sentido de realizar um evento com toda a segurança. Todos os protocolos estão sendo seguidos com o máximo de rigor. Para que se tenha uma ideia, todos os participantes realizaram exame PCR, foram reservados espaços específicos para acondicionamento das mochilas, das garrafas de água e das frutas, que serão oferecidas durante os intervalos dos treinos. Cada ginasta recebeu quatro máscaras da CBG. Também cuidamos da carga, que não pode ser extenuante, já que não houve muita atividade dos ginastas nos ginásios neste ano. Todos os detalhes foram meticulosamente planejados para fazermos um evento de primeira em todos os aspectos”.

Ginastas participantes:

Alana Carolayne da Silva - ASS.TOLEDANA/PR

Ana Clara Ferreira -  P.M.BETIM/MG

Beatriz Dina Pereira -  SERC SANTA MARIA/SP

Bianca Cavalcanti Reis - SERC SANTA MARIA/SP

Brenda Sant’Ana -  SERC SANTA MARIA/SP

Eduarda Böhm - GRÊMIO NÁUTICO UNIÃO/RS

Emanuelle Rocha -  ESCOLA DE CAMPEÃS/ES

Fernanda Heinemann - ASS. TOLEDANA/PR

Gabryela da Rocha -  AGIR/PR

Giovana Souza - TUIUTI/PR

Heloísa Silva Santos - ASSOCIAÇÃO TRYADE/SP

Isadora de Oliveira - AGIR/PR

Júlia Beatriz Kurunczi - UNOPAR/PR

Kassandra Nacimento - COLÉGIO JARDINS/SE

Luiza Pugliese - CLUBE CAMPINEIRO DE REGATAS E NATAÇÃO/SP

Luiza Traspadini - ESCOLA DE CAMPEÃS/ES

Maria Eduarda Alexandre  - ASS. TOLEDANA/PR

Maria Eduarda da Silva - CLUBE CAMPINEIRO DE REGATAS E NATAÇÃO/SP

Nicole Dias de Souza-  CASSAB/DF

Nicolly Domingos -  ABGR/SC

Raquel da Silva -  SONHO EM MOVIMENTO/CE

Leia também...
05.03.2021

Única mulher presidente de confederação de esporte olímpico do País se notabiliza pelo esforço pra transformar o cenário da modalidade

03.03.2021

Vídeo desta semana traça o retrato do treinador de nosso campeão olímpico, Arthur Zanetti, e coordenador técnico da Ginástica Artística Masculina

01.03.2021

Entidade cria Programa de Treinamento Controle, que oferece avaliação das coreografias das ginastas da Seleção Brasileira por árbitros de nível internacional e feedback

26.02.2021

SGECBG incorpora cadastro nacional de atletas, inscrição para participação em competições e software de apuração de notas