GR do Brasil aposta em Isadora e Maria Eduarda em Cáli

01.12.2021  |    197 visualizações

Atletas fizeram um trabalho especialmente voltado para os Jogos Pan-Americanos Júnior

Da Redação (SP) - Quem acompanha as transmissões dos eventos da CBG no canal de YouTube da entidade já está familiarizado com as ginastas Isadora Carnielle e Maria Eduarda Alexandre, que brilharam em eventos como o Campeonato Brasileiro Loterias Caixa Juvenil e Pré-Infantil de GR, realizado em agosto, Em São Caetano do Sul (SP). Agora, a partir do dia 3, as duas promessas da Ginástica Rítmica do Brasil poderão exibir seu talento na primeira edição dos Jogos Pan-Americanos Júnior de Cáli, na Colômbia.

Isadora vem sendo preparada com uma autoridade da modalidade no Brasil: Márcia Naves, que trabalha com Bárbara Domingos no Clube AGIR, em Curitiba. Já Maria Eduarda é orientada contando com a competência de Solange Paludo, treinadora da Associação Toledana de Ginástica Rítmica (Agito), também do Paraná. “Nós, treinadores, juntamente com um grupo de metas, trabalhamos neste ano em função dos Jogos Pan-Americanos Júnior. Houve grande desenvolvimento dessas duas ginastas”, diz Solange, que acompanha as ginastas na Colômbia.

Segundo o olhar especializado de Solange, o Brasil tem duas ginastas de futuro na edição inaugural  dessa competição poliesportiva das Américas. “Trata-se de duas atletas talentosas e bem trabalhadas. Isadora apresenta suas coreografias com excelência e destreza. Tem muita elegância e mostra muita segurança em quadra. Já a Maria Eduarda combina movimentos ágeis com um corpo longilíneo, contando com um repertório de habilidades interessante. Para resumir, o Brasil está muito bem representado nas disputas individuais dessa competição”.

A treinadora aposta que a competição de Cáli vai proporcionar a aceleração do processo de amadurecimento dessas jovens atletas. “É inquestionável a importância de competições desse nível. A construção de um atleta olímpico se dá ao longo de uma longa jornada de desafios, de superação de limites. Competições de nível, como essa, são passos importantes para o amadurecimento das ginastas. Em breve, elas vão se deparar com as melhores do mundo”.

 

Leia também...
21.12.2021

Morinari Watanabe diz que Brasil colhe resultados porque presidente da CBG tem a coragem de pensar de forma diferente

17.12.2021

Paulo Schmitt e Fernando Silva Júnior transmitiram valiosos conhecimentos para a comunidade gímnica

16.12.2021

Treinadores de seis países do continente se reúnem com experts chancelados pela Federação Internacional de Ginástica

10.12.2021

Francisco Porath Neto, Marcos Goto e Camila Ferezin, treinadores que são referência para o esporte, bateram um papo de alto nível em encontro promovido pela CCE da CBG