Depois de estágio de treinamento em Doha, Brasil chega confiante a Tóquio

17.07.2021  |    348 visualizações

Ginastas passaram por controles técnicos com árbitros internacionais objetivando aprimorar o nível técnico de suas séries

Da Redação (SP) - Depois de uma bem-sucedida participação na Copa do Mundo por aparelhos, em Doha, os representantes da Ginástica Artística Brasileira que participarão dos Jogos Olímpicos permaneceram na capital do Catar e treinaram por 19 dias no Centro de Ginástica do Qatar. Neste sábado (17), a delegação do Brasil chegou a Tóquio, às 18h55 (horário local). As competições de Ginástica Artística já começam no dia 23, no dia da cerimônia de abertura do evento.

Marcos Goto, Coordenador da Seleção de Ginástica Artística Masculina e um de seus treinadores, considerou perfeito o planejamento da equipe. “Nossa participação na Copa do Mundo de Doha e a aclimatação, na mesma cidade, foram imprescindíveis para a preparação olímpica. A competição nos deu a oportunidade de focar em alguns pontos de atenção para a melhora de performance da nossa Seleção. Somos muito gratos à Federação do Catar por ter aberto as portas para nos receber e permitir nossa preparação. O Comitê Olímpico do Brasil nos concedeu as melhores condições possíveis, com ginásio muito bem equipado, um grupo multidisciplinar de excelência, hospedagem e alimentação adequadas para permitir que nossa Seleção chegue a Tóquio nas melhores condições”.

Francisco Porath Neto, treinador da Seleção de Ginástica Artística Feminina, também avaliou as condições de trabalho como ideais. “Foi um período muito bom de preparação. O ginásio é muito bom, e lá pudemos treinar séries mais difíceis e realizar três avaliações, que foram acessadas por vários árbitros internacionais. Com base nas observações deles, pudemos ajustar todos os detalhes que foram apontados. É o foco nos detalhes que poderá nos dar aqueles décimos que fazem toda a diferença nas notas”.

Goto diz estar convicto de que a equipe masculina aproveitará ao máximo as suas potencialidades. “Não temos expectativa, mas a certeza de que todos os integrantes desta delegação irão dar seu 110%, como sempre fizemos em todas as competições. É por isso que nossa ginástica espera contar com o apoio e as boas energias dos amantes da nossa modalidade”, afirma o treinador. “A Ginástica Brasileira agradece o apoio incondicional do COB, da CBG, das Loterias Caixa, Prevent Senior e de todos os demais parceiros e apoiadores”, acrescenta.

Segundo Porath, Flávia Saraiva treinou bem, em todos os aparelhos, em Doha. “Estamos bem satisfeitos com o rendimento dela”. Já Rebeca Andrade, que conquistou a vaga olímpica naquela competição, na Arena Carioca 1, pôde se dedicar ao aprimoramento de sua preparação. “A Rebeca já competiu muito bem no Campeonato Pan-Americano. No estágio de treinamento em Doha aprimoramos as séries dela e podemos constatar que ela está segura com suas execuções.”, diz Porath.

 

Leia também...
16.09.2021

Em alto astral graças à conquista de Lucas Barbosa no Mundial de Baku, comunidade desfruta de eventos de nível elevado

15.09.2021

De 15 a 19 de setembro em Aracaju

05.09.2021

Atleta olímpica se despede da quadra no Campeonato Brasileiro Loterias Caixa, em Aracaju

04.09.2021

Ginasta paranaense ganha confiança na preparação para o Mundial, em outubro