Novos talentos chamam a atenção no Brasileiro Loterias Caixa Infantil de GR

03.09.2021  |    332 visualizações

Exibições de alto nível mostram que trabalho feito durante a pandemia valeu a pena

Da Redação (SP) - O Campeonato Brasileiro Loterias Caixa Adulto e Infantil de Ginástica Rítmica viveu mais um dia de belas apresentações das próximas gerações do esporte. Talentos de norte a sul do País mostram toda a sua habilidade e coordenação, colocando à prova o treinamento executado durante os difíceis meses de pandemia.

Na categoria Infantil Nível A (11 e 12 anos), a paranaense Julia Ricardo, que defende o Clube AGIR (Associação de Ginástica Rítmica), de Curitiba, foi a grande campeã, somando 58.950.

“Foi bem difícil o ano passado. Por causa da pandemia, tivemos que treinar em casa, recebendo as orientações online. Precisamos ter a cabeça muito forte para continuar e estar até agora. Para mim significa muito estar aqui competindo. E treinamos muito para este momento, para poder ser campeãs. Quando chega, a felicidade é muito grande”, diz Julia, que treina no mesmo clube de ninguém menos do que Bárbara Domingos, paranaense que conquistou a medalha de prata no individual geral no último Campeonato Pan-Americano, realizado no Rio, em junho.

“A gente se inspira muito nas ginastas da categoria adulto. É muito bom vê-las competindo aqui no mesmo ginásio que nós. Assim nós nos inspiramos muito mais”, completou Julia.

Na categoria Infantil Nível B (10 anos), a pequena grande campeã, no individual geral, foi Alice Medeiros, que representa o IFCGYM (Instituto Fátima Coelho de Ginástica), de Recife.

“Estou muito feliz por ter este troféu nas minhas mãos. Esta é a minha primeira competição nacional. Agradeço muito pelo apoio que recebi dos meus pais, familiares, amigos e treinadores”.

Alice está vibrando com a oportunidade de participar da mesma competição em que estão envolvidas Camila Riff e Maria Isabel de Albuquerque, que são referências dela como representantes do IFCGYM na categoria adulta, além de Bárbara Domingos e Natália Gaudio, ídolos nacionais.

“Admiro muito todas essas ginastas e me inspiro bastante nelas”, acrescentou Alice.

Se as jovens atletas não escondiam seu contentamento com as medalhas e troféus conquistados, não era menor a satisfação de seus treinadores. Kareen Priscilla Carvalho, do Clube AGIR, é uma das que tinham motivos de sobra para comemorar: na competição por equipes, categorias Infantil A e B, sua agremiação foi campeã. E, no individual geral, Julia Ricardo, que subiu ao degrau mais alto do pódio, também representa o AGIR.

“Para nós, este momento é tudo. Poder estar aqui, nesta competição maravilhosa, muito bem organizada, neste ginásio bacana, é muito especial. Tivemos muito trabalho, porque ficamos afastadas da quadra por muito tempo. Tivemos que nos desdobrar para apresentar propostas de treino interessantes, com novidades a cada dia, sempre no sentido de estimulá-las. No final de tudo, ver tantas meninas fortes numa competição como esta, é uma grande vitória. É uma satisfação tremenda ver essas meninas aqui, saindo com um sorriso no rosto, uma realização”, disse Kareen.

RESULTADOS

INFANTIL A e B – Competição por equipes

  • AGIR-PR (Julia Ricardo, Ana Luisa Oliveira e Julia Cruz) - 150.300
  • GRM-MG (Lavinia Silverio, Sarah Mourão, Clara Freire e Julia Souza) – 149.340
  • Grêmio Náutico União-RS (Maria Fernanda Barth, Mariana Dalpra e Eduarda Mardes) – 141.350

INFANTIL A – Individual Geral

  • Julia Ricardo – AGIR-PR – 58.950
  • Stephany Silva – Tuiuti-PR – 55.700
  • Lavinia Silverio – GRM-MG – 52.550

INFANTIL B – Individual Geral

  • Alice Medeiros – IFCGYM-PE – 51.100
  • Sarah Mourão – GRM-MG – 48.750
  • Andriely Cichovicz- La Bella/CRC-SC – 48.450

 

 

Leia também...
19.10.2021

Brasileira assume condição de protagonista no Mundial ao se classificar em primeiro no salto e paralelas

17.10.2021

Rebeca Andrade, Caio Souza e Arthur Nory entram em ação a partir de segunda-feira à noite (pelo horário de Brasília), no Mundial de Kitakyushu

15.10.2021

Com foco no planejamento que visa a Paris-2024, equipe multidisciplinar, em conjunto com ginasta, a coloca na disputa do salto, paralelas e trave

14.10.2021

Grupo comandado por Camila Ferezin trabalhou séries mais difíceis e foca na melhora da execução