Caio Souza dá show nas finais por aparelhos

03.10.2021  |    266 visualizações

Melhor generalista do Brasil conquista quatro ouros e uma prata em cinco finais do Campeonato Brasileiro Loterias Caixa

Da Redação (SP) - Depois de conquistar o título do Individual Geral e ser decisivo para o Minas Tênis Clube se tornar o campeão por equipes, na sexta-feira, Caio Souza mostrou toda a sua polivalência, categoria, força e resistência e conquistou quatro medalhas de ouro (argolas, solo, salto e paralelas) e uma de prata (barra fixa) neste domingo, nas finais por aparelhos do Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de Ginástica Artística.

O ouro mais festejado foi o das argolas. Caio conquistou uma nota altíssima (14.850), que lhe abre perspectivas de ser finalista no Mundial de Kitakyushu, no Japão, que começa no próximo dia 18. Na finalização de sua série, Caio acertou o triplo mortal que Arthur Zanetti tentou na final dos Jogos Olímpicos de Tóquio, e vibrou muito.

“Eu venho treinando essa saída nova, visando ao Mundial. E por que não fazer em casa, no Brasileiro?”, comentou Caio.

O ginasta do Minas Tênis administrou muito bem sua capacidade física. Em três dias, realizou nada menos do que 12 séries. “Eu vinha cansado desde sexta-feira. Foi uma maratona de competição muito forte”, acrescentou. Segundo o melhor generalista do país, não existe segredo para se tornar competitivo em tantos aparelhos. “Isso é trabalho. É treinar, treinar, treinar. Quando achar que está bom, treinar mais um pouco. E depois subir no aparelho e fazer”.

Arthur Nory também foi bem na competição. Atual campeão mundial na barra fixa, o ginasta do Esporte Clube Pinheiros conquistou o título do Brasileiro nesse aparelho e foi vice-campeão no solo (ao lado do companheiro de clube Patrick Correa). Nory conquistou o bronze olímpico na Rio 2016 nesse aparelho.

Francisco Barreto Júnior, também do Pinheiros, foi campeão do Brasileiro no cavalo com alças e conseguiu a prata nas paralelas.

Feminino. No feminino, Rebeca Andrade, que viaja nesta segunda-feira (4) a Doha para fazer aclimatação para o Mundial, optou por abrir mão das finais do solo, trave e paralelas. A campeã olímpica embarca para o Catar ao lado de Caio, Nory e de Luis Porto.

Christal Bezerra, do Centro Olímpico de São Paulo, foi o maior destaque nas finais femininas dos aparelhos. A promessa da nova geração conquistou o ouro no salto (13.200) e no solo – nesse aparelho, dividiu o primeiro lugar com Julia Soares, da Cegin-PR (13.600).

Outra ginasta que chamou atenção foi Hellen Vitória, de apenas 12 anos de idade, que conquistou o bronze no salto.

“A sensação que tive foi fantástica e emocionante. Como foi meu primeiro Campeonato Brasileiro adulto, fiquei muito feliz por ter participado e competido junto com as meninas da Seleção Brasileira”, comentou a jovem atleta do Flamengo.

Jade Barbosa, também do Flamengo, voltou a competir depois de dois anos e saiu-se muito bem, conquistando a prata na trave e nas paralelas, os únicos dois aparelhos em que se inscreveu. “Estou realizada por poder competir neste Brasileiro, que não tinha antes esta estrutura toda. Fiquei também muito feliz por ter feito o que me propus nesta competição. Apresentei séries mais simples, mas com execução boa. Agora é seguir preparando as séries para adaptá-las ao novo código de pontuação”.

 

RESULTADOS

FINAIS POR APARELHOS

Masculino

Argolas

1º) Caio Souza – Minas Tênis Clube – 14.850

2º) Guilherme Oliveira – Esporte Clube Pinheiros - SP 13.700

3º) Lucas Bittencourt – Minas Tênis Clube e Patrick Correa – ECP – 13.250

Solo

1º) Caio Souza – MTC - 14.150

2º) Arthur Nory e Patrick Correa – Esporte Clube Pinheiros – 13.500

Salto

1º) Caio Souza – MTC – 14.275

2º) Yuri Guimarães – SERC Santa Maria-SP – 14.125

3º) Josué Heliodoro – Sogipa-RS – 13.925

Paralelas

1º) Caio Souza – MTC - 14.450

2º) Francisco Barretto Júnior – Esporte Clube Pinheiros – 13.900

3º) Gabriel Barbosa – MTC – 13.000

Barra Fixa

1º) Arthur Nory – ECP – 14.500

2º) Caio Souza – MTC – 14.000

3º) Diogo Paes – ECP – 13.600

Cavalo

1º) Francisco Barretto Júnior – ECP - 13.450

2º) Johnny Oshiro – SERC – 13.400

3º) Vinicius Machado – Setor Leste-DF – 13.300

 

Feminino

Salto

1º) Christal Bezerra – Associação Desportiva Centro Olímpico-SP – 13.200

2º) Beatriz Santos – Fluminense Football Clube – 13.025

3º) Hellen Vitória Silva – Clube de Regatas do Flamengo – 12.875

Solo

1º) Christal Bezerra – Adeco e Julia Soares-Centro de Excelência de Ginástica do Paraná – 13.600

3)Rafaela Oliva – Grêmio Náutico União-RS – 12.600

Paralelas Assimétricas

1º) Lorrane Oliveira – Flamengo – 14.150

2º) Jade Barbosa – Flamengo - 13.200

3º) Amanda Lima-Sesi-SP – 12.800

Trave

1º) Josiany Silva – CEGIN – 13.400

2º) Jade Barbosa – Flamengo – 13.200

3º) Maria Moreno – Flamengo – 12.950

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia também...
21.12.2021

Morinari Watanabe diz que Brasil colhe resultados porque presidente da CBG tem a coragem de pensar de forma diferente

17.12.2021

Paulo Schmitt e Fernando Silva Júnior transmitiram valiosos conhecimentos para a comunidade gímnica

16.12.2021

Treinadores de seis países do continente se reúnem com experts chancelados pela Federação Internacional de Ginástica

10.12.2021

Francisco Porath Neto, Marcos Goto e Camila Ferezin, treinadores que são referência para o esporte, bateram um papo de alto nível em encontro promovido pela CCE da CBG