De olho na vaga para o Mundial de Liverpool, equipe masculina revive emoções olímpicas e do Pan passado na Arena Carioca 1

14.07.2022  |    254 visualizações

Brasil busca novamente subir ao pódio na competição por equipes no Parque Olímpico

Da Redação (SP) - A preparação olímpica começa nesta sexta-feira, no Campeonato Pan-Americano de Ginástica Artística, na Arena Carioca 1 do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O evento classifica as quatro melhores equipes com cinco atletas, no masculino, para o Mundial de Liverpool, que vai ser disputado a partir do final de outubro. E os seis ginastas mais bem qualificados no individual geral, que não tiveram seus países classificados para Liverpool, também vão se garantir no evento da Inglaterra. As três melhores equipes em Liverpool já se classificam para os Jogos Olímpicos de Paris-2024.

Na equipe brasileira, Caio Souza e Diogo Soares, ambos finalistas no individual geral nos Jogos Olímpicos de Tóquio, vão disputar os seis aparelhos, bem como Lucas Bitencourt, que foi campeão brasileiro no individual geral em 2019. Ele também integrou a equipe que conseguiu a classificação do Brasil para a Olimpíada de 2020, no Mundial de Stuttgart, em 2019.

Arthur Zanetti compete no solo, nas argolas e no salto, e Arthur Nory participará do cavalo com alças, paralelas e na barra fixa.

“Convocamos uma equipe competitiva com atletas em sua melhor performance no momento com o primeiro objetivo buscar a vaga para o Mundial. Nossa opção foi por escalar três generalistas, Lucas, Caio e Diogo, completando com Zanetti e Nory como especialistas”, explicou Marcos Goto, Coordenador da Seleção de Ginástica Artística Masculina. 

Além da busca por classificação para o Mundial, o Campeonato Pan-Americano tem seu valor intrínseco, como explica Goto. “O Pan é muito importante, ainda mais pelo fato de o Brasil ser sede. Além de buscar a classificação, queremos nos manter como uma das potências da ginástica no nosso continente”.

No Pan-Americano de 2021, também realizado no Rio de Janeiro, o Brasil terminou em primeiro lugar no masculino, seguido por Estados Unidos e Colômbia. 

Na quarta-feira à noite, o Brasil realizou o treinamento de pódio, na Arena Carioca 1. “Foi bom para poder passar nos aparelhos. O treinamento de pódio é muito importante porque nunca havíamos passado nesses aparelhos que estão aqui no ginásio. É fundamental poder ver como está a iluminação, familiarizar-se com o ginásio, enfim, é bom para uma adaptação geral. A nossa equipe passou bem. Claro, isso é um treino, tem coisas para melhorarmos até a competição, mas a equipe chega bem e isso é o mais importante”, afirmou o principal generalista do País.

Zanetti, recuperado de uma cirurgia no ombro, se diz empolgado com a oportunidade de competir novamente no Parque Olímpico, onde conquistou a medalha de prata nas argolas nos Jogos de 2016. “É muito bom competir em casa, e com a presença do público, lembrando as emoções que vivemos no Parque Olímpico”.

 

PROGRAMAÇÃO

8H50 – 22H16 – Classificatória/Final geral/Finais por aparelhos

 

EQUIPE

Arthur Zanetti (solo, argolas, saltos)

Arthur Nory (cavalo, paralelas, barra)

Caio Souza (todos os aparelhos)

Diogo Soares (todos os aparelhos)

Lucas Bitencourt (todos os aparelhos)

Leonardo de Souza (reserva)

 

TREINADORES

Marcos Goto

Cristiano Albino

Daniel Biscalchin

Ricardo Yokoyama

Leia também...
14.08.2022

Competição exibe talentos lapidados na base da modalidade

14.08.2022

Rebeca competiu nos quatro aparelhos pela primeira vez desde os Jogos Olímpicos; no masculino, Caio Souza conquista quatro medalhas de ouro

11.08.2022

Rebeca Andrade voltou a apresentar sua série de solo, ao som de "Baile de Favela"

10.08.2022

Rebeca Andrade, Arthur Zanetti e Arthur Nory estarão em ação na Arena de Esportes da Bahia, em Lauro de Freitas