Comitê de Ginástica Rítmica discute regulamentos dos Campeonatos Nacionais

26.04.2021  |    301 visualizações

Grande novidade deste ano será a disputa dos duos e trios, porta de entrada para os conjuntos

Da Redação (SP) - O calendário nacional de competições da Ginástica Rítmica ainda está em compasso de espera, devido às restrições impostas pela pandemia, mas a comunidade de treinadores continua em plena atividade, planejando os próximos passos, inclusive. No início do mês, o Comitê de Treinadores promoveu, por videoconferência, uma discussão que durou duas horas e meia e discutiu linhas de pensamento, regulamentos de competições e formas de trabalho, entre outros assuntos.

Estiveram na pauta o Campeonato Brasileiro (individual e conjunto), o Campeonato Brasileiro CAIXA de Conjuntos de Ginástica Rítmica “Ilona Peuker” e o Torneio Nacional.

“Um dos grandes diferenciais dessa ação foi a participação ativa e intensa do público, o que sempre eleva o nível da discussão. O Comitê Técnico está muito aberto às sugestões, contribuições e ideias da comunidade”, diz a treinadora da ADIEE/Udesc (SC), Maria Helena Kraeski.

A maior novidade nessas competições é a participação dos duos e trios, o que certamente incrementará o envolvimento de muitas crianças e jovens na modalidade. “É uma porta de entrada para os conjuntos de Ginástica Rítmica e uma forma muito válida de inclusão também. Às vezes temos, por exemplo, sete ginastas em determinado clube ou associação. Cinco eram relacionadas para competir no conjunto e duas ficavam de fora. Agora essas duas, que poderiam correr o risco de ficar desestimuladas, poderão montar um duo. É uma forma de abraças essas ginastas, de mantê-las motivadas”, diz Juliana Coradine, treinadora da Seleção juvenil e assistente de Camila Ferezin na Seleção Brasileira adulta.

Em 2019, o Brasil chegou a promover seletivas para competições de duos e trios, pois havia previsão dessas disputas, no ano seguinte, no Sul-Americano, que acabou não sendo realizado devido à pandemia.

Durante a ação, várias dúvidas dos participantes foram esclarecidas. “A gente consegue dirimir dúvidas em torno dos regulamentos. Os treinadores buscam explicações sobre detalhes dos riscos específicos envolvidos no lançamento de aparelhos. Esse tipo de ação é importante para que todos possam assimilar e entender”, afirma Juliana.

Leia também...
14.06.2021

Ginastas brasileiras conseguiram cinco dos seis ouros que estavam em jogo na GR no domingo

13.06.2021

Equipe brasileira termina em primeiro lugar no quadro de medalhas, com três medalhas de ouro e uma de prata

13.06.2021

Série mista garante equipe nacional em Tóquio

12.06.2021

Série mista garante equipe nacional em Tóquio