Brasil conquista o bicampeonato na disputa geral dos conjuntos

08.07.2022  |    286 visualizações

No individual geral, Geovanna Santos, a Jojô, conquista o público e a medalha de prata

Da Redação (SP) - O Brasil conquistou a medalha de ouro no geral (a soma das notas na série mista e na de cinco bolas) nos conjuntos. É o segundo ano consecutivo em que o País alcança essa façanha no Pan. Nesta sexta-feira, Maria Eduarda Arakaki, Deborah Medrado, Nicole Pircio, Gabrielle Moraes da Silva, Giovanna Oliveira e Bárbara Galvão ficaram em segundo lugar na série mista, com a coreografia montada com base na música Smile, de Charles Chaplin. Elas receberam a nota 29.050 e ficaram atrás apenas de suas grandes rivais no continente, o México (30.150).

Maria Eduarda, a Duda, destacou o empenho da equipe em conhecer melhor a história de Chaplin. “A gente estudou bastante, é um código muito artístico e a gente sempre teve isso como ponto forte. As nossas treinadoras são fortes no artístico, então foi incrível. A gente pôde estudar, assistir filmes do Chaplin, estudar os movimentos dele. Trouxemos para a coreografia o máximo de referências que conseguimos,”, disse a capitã do Brasil.

Para a treinadora Camila Ferezin, a competição vem sendo extremamente positiva, mas a treinadora do conjunto do Brasil quer melhorar ainda mais para as provas de amanhã.

“Estamos em um momento especial, competindo na nossa casa, e foram dois dias muito produtivos. Amanhã temos as finais e nós queremos melhorar ainda mais as nossas coreografias. Tivemos pequenas falhas que vamos corrigir para amanhã”, afirmou a treinadora.

Individual. Conhecida como a “Ronadinho Gaúcho” da Ginástica Rítmica, Geovanna Santos da Silva fez a alegria da torcida na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, nesta sexta-feira. A atleta, que disputou os Jogos Olímpicos de Tóquio como integrante do conjunto, readaptou-se rapidamente à rotina de atleta do individual e conquistou a medalha de prata no Campeonato Pan-Americano de Ginástica Rítmica, nesta sexta-feira, ao somar 113.750 pontos. Ela ficou atrás apenas da norte-americana Evita Griskenas, que foi a 12ª colocada no individual geral nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

No segundo dia de provas do individual geral, Geovanna se destacou principalmente nas maças, com uma série cravada, sem apresentar nenhum erro visível. Chamou a atenção seu domínio dos aparelhos na execução de uma série sob ritmo frenético, com uma energia que arrebatou o público. No final, graças a um protesto acolhido, sua nota subiu e foi para 29.700, a terceira melhor no aparelho, atrás apenas das da canadense Carmel Kallemaa (30.000) e da mexicana Marina Ramirez (29.950). As outras notas de Geovanna foram 26.850 no arco, 30.350 na bola e 26.850 na fita.

 “Fiz minhas duas séries hoje, de maças e fita, muito bem. A de maças com muita energia, muita garra, e estou superfeliz. A gente batalha todos os dias dentro do ginásio, firme e forte, então estou com a sensação de dever cumprido. Estou eufórica. Estar aqui no Pan, representando muito bem o nosso país, é muito gratificante. É uma seleção que tem meninas novas, que estão subindo na categoria, tem ginastas que estão vivendo o primeiro grande evento e estamos muito felizes”, afirmou Geovanna, conhecida como Jojô no mundo da GR.

Mariana Vitória competiu apenas nesta sexta, nas maças e na fita. A paranaense conseguiu excelente desempenho nas maças – obteve a quarta melhor nota (28.450), logo atrás de Jojô, e fará companhia a ela na final. 

“A torcida está maravilhosa. Eu adoro. Dá uma vibração muito boa para a gente continuar e, mesmo com o erro, dá uma sensação ótima. Eles estão sendo incríveis e nos ajudam muito”, disse a ginasta.

A outra representante do Brasil no individual, Ana Luísa Passos, ficou em décimo lugar tanto nas maças (26.900) quanto na fita (25.550).

O Brasil ficou em segundo lugar na soma de todos os resultados individuais, o que lhe deu o direito de inscrever duas ginastas no Mundial de Sófia, na Bulgária, que será em setembro. As vagas não são nominais. Os outros dois países que asseguraram duas vagas são os Estados Unidos, que obtiveram o primeiro lugar nessa soma, e o Canadá (terceiro).

Os países que ficaram na quarta, quinta e sexta colocação (México, Argentina e Colômbia, respectivamente), poderão enviar uma atleta cada um para Sófia.

 

RESULTADOS – INDIVIDUAL GERAL

1º) EVITA GRISKENAS – EUA – 115.800

2º) GEOVANNA SANTOS DA SILVA – BRA – 113.750

3º) CARMEL KALLEMAA – CAN – 113.600

4º) ALEXANDRIA KAUTZMAN – EUA – 113.600

5º) MARINA RAMIREZ – MEX – 112.000

6º) SUZANNA SHAHBAZIAN – CAN – 111.750

7º) SOL FAINBERG – ARG – 111.600

8º) KARLA DIAZ – MEX – 108.500

9º) ERICA FOSTER – EUA – 108.450

10º) LEDIA ALADRO – MEX – 106.800

11º) ANA LUÍSA PASSOS NEIVA – BRA – 105.600

12º) LINA OROZCO – COL – 103.350

13º) CELESTE D’ARCANGELO – ARG – 100.200

14º) VANESSA SAAVEDRA – COL – 96.600

15º) MARTINA GIL – ARG – 95.400

 

RESULTADOS POR EQUIPES (SOMA DOS RESULTADOS INDIVIDUAIS POR PAÍS)

1º) ESTADOS UNIDOS -  285.850

2º) BRASIL – 280.400

3º) CANADÁ – 279.950

4º) MÉXICO – 275.800

5º) ARGENTINA – 262.950

6º) COLÔMBIA – 244.400

 

CONJUNTOS – GERAL

1º) BRASIL – 62.200

2º) MÉXICO – 60.550

3º) EUA – 47.850

 

QUALIFICATÓRIA – CONJUNTOS – SÉRIE MISTA

1º) MÉXICO – 30.150

2º) BRASIL – 29.050

3º) EUA – 23.500

4º) CUBA – 21.550

5º) VENEZUELA – 18.700

6º) ARGENTINA – 17.500

7º) CHILE – 16.550

8º) COSTA RICA – 15.450

 

PROGRAMAÇÃO 

 

SÁBADO, 9 DE JULHO

 

13H20 – 14H – JÚNIOR – QUALIFICAÇÃO – 5 BOLAS – CONJUNTOS

16H30 – 17H05 – ADULTO – ARCO – FINAL - INDIVIDUAL

17H05 – 17H30 – ADULTO – BOLA – FINAL - INDIVIDUAL

17H40 – 18H20 – ADULTO – 5 ARCOS – FINAL - CONJUNTOS 

18H50 – 19H25 – ADULTO – MAÇAS – FINAL - INDIVIDUAL

19H25-20H – ADULTO – FITA – FINAL - INDIVIDUAL

20H10-20H50 – ADULTO – FINAL - SÉRIE MISTA (BOLAS E FITAS) – CONJUNTOS

 

DOMINGO, 10 DE JULHO

9H30 – 10H05 – JÚNIOR – FINAL ARCO – INDIVIDUAL

10H05-10H30 – JÚNIOR – FINAL BOLA – INDIVIDUAL

10H40-11H20 – JÚNIOR – FINAL - 5 CORDAS – CONJUNTOS

11H50-12H25 – JÚNIOR – FINAL MAÇAS – INDIVIDUAL

 

Leia também...
14.08.2022

Competição exibe talentos lapidados na base da modalidade

14.08.2022

Rebeca competiu nos quatro aparelhos pela primeira vez desde os Jogos Olímpicos; no masculino, Caio Souza conquista quatro medalhas de ouro

11.08.2022

Rebeca Andrade voltou a apresentar sua série de solo, ao som de "Baile de Favela"

10.08.2022

Rebeca Andrade, Arthur Zanetti e Arthur Nory estarão em ação na Arena de Esportes da Bahia, em Lauro de Freitas