Trampolim do Brasil fecha participação no Pan-Americano com mais dois ouros

13.06.2021  |    357 visualizações

Equipe brasileira termina em primeiro lugar no quadro de medalhas, com três medalhas de ouro e uma de prata

Da Redação (SP) - Neste domingo, o Brasil deu continuidade à sua bela campanha na Ginástica de Trampolim. Na categoria 17 a 21 anos, a mineira Jennifer Lopes dos Santos conquistou a medalha de ouro, com a nota 48.710. Ela conseguiu um desempenho diferenciado sobretudo na execução, com 16.2. O pódio foi completado pela mexicana Mariola García García (48.085) e pela Argentina Lucila Aylin (47.465).

A outra brasileira que chegou à final, Ana Luiza Pereira Soares, foi a quinta colocada (46.650). Tanto Jennifer como Ana Luiza estão classificadas para os Jogos Pan-Americanos Júnior, que serão disputados de 25 de novembro a 5 de dezembro, em Cáli, na Colômbia.

No Trampolim Sincronizado Feminino, como era de se esperar, Alice Hellen e Camilla Gomes, uma das melhores duplas do mundo, conquistaram a medalha de ouro. As duas brasileiras, que já chegaram a ocupar a liderança do ranking da FIG, ficaram em quarto lugar no Mundial de Tóquio, em 2019. O que não se previa é que uma outra dupla brasileira, que foi recentemente formada, ficaria tão perto na pontuação: Alice/Camilla obtiveram 45.065, e Ingrid Souto Maior e Luara Rezende alcançaram 45.000. Como apenas uma dupla por país pode ser premiada com medalhas, a prata ficou com as argentinas Lucila Aylin Rodriguez e Florencia Braun (41.465).

“Estamos com o olho cheio de fogo no próximo Mundial, porque chegamos muito perto do pódio da última vez. Nós nos sentimos muito felizes por este Campeonato Pan-Americano, um dos melhores de que já participamos. Só temos a agradecer à CBG e aos parceiros, como Loterias Caixa e Prevent Senior”, disse Camilla. “Foi incrível a apresentação da Ingrid e da Luara. Elas foram lindas. Foi por pouco a nossa vitória, porque nosso nível de dificuldade é um pouco maior”, reconheceu Alice.

O próximo Mundial de Ginástica de Trampolim será em novembro de 2022, em Sófia, na Bulgária.

Na final do Individual Masculino, o domínio foi norte-americano: Rubén Padilla, que já foi vice-campeão mundial no duplo-mini e é considerado uma grande promessa de seu país, faturou o ouro, com 55.695. Zachary Ramacci completou a dobradinha dos EUA, com 54.050. O mexicano Adrián Larralde, com uma execução muito caprichada, ficou com o bronze (53.960).

Os brasileiros Cauã Rodrigues e Gabriel Miranda, que também representarão o País em Cáli, foram o sexto e o sétimo colocados, respectivamente, com as notas 50.200 e 49.450. Cauã foi o melhor entre todos os finalistas na execução (16.4).

No Sincronizado Masculino, outra vitória dos EUA. Padilla e Cody Gesuelli registraram a nota 50.415. O pódio foi completado pelos argentinos Leonel Aquino e Santiago Ferrari (45.540) e pelos colombianos Diego Garzón e Julian Díaz (43.400). Os brasileiros Cauã Rodrigues e Gabriel Miranda ficaram em quarto lugar (42.275).

No total, o Brasil conseguiu três medalhas de ouro e uma prata no Pan de Ginástica de Trampolim. Os Estados Unidos obtiveram dois ouros, duas pratas e um bronze.

Leia também...
02.08.2021

Arthur Zanetti e Caio Souza terminaram em oitavo lugar nas argolas e no salto, respectivamente

02.08.2021

Arthur Zanetti e Caio Souza terminaram em oitavo lugar nas argolas e no salto, respectivamente

28.07.2021

Caio Souza obteve a 17ª colocação, e o jovem Diogo Soares foi o 20º

28.07.2021

Evolução constante de Caio e desenvolvimento de Diogo são destacados pela comissão técnica do Brasil.